Centro de Arquivos  
 

Welcome

The Archive and Documentation Centre (ACD) of the General Confederation of Portuguese Workers (CGTP-IN) has the mission of managing all documents produced and received by this organisation (Head Office), regardless of their format or data contents.

Read more...

 
 

Fundo bibliográfico

O fundo bibliográfico do Centro de Arquivo e Documentação (CAD) da CGTP-IN é constituído...

Ver mais »

Jornal/revista Alavanca

alavanca_9-12-1974_capa

Esta colecção é composta pelo conjunto completo dos números do jornal/revista Alavanca...

Ver mais »
Notícias
Intervenção de Fernando Gomes na sessão de apresentação do terceiro volume de Contributos para a História do Movimento Operário e Sindical

O terceiro volume do livro Contributos para a História do Movimento Operário e Sindical: 1990-2003, editado pela CGTP-IN, foi apresentado, a 29 de Outubro, na Casa do Alentejo, em Lisboa, pelas 17h30. Partilhamos as palavras que Fernando Gomes, membro da Comissão Executiva e do Secretariado do Conselho Nacional responsável pelo departamento de Cultura e Tempos Livres e Centro de Arquivo e Documentação da CGTP-IN, dirigiu aos presentes. A sessão contou ainda com as intervenções da secretária-geral da CGTP-IN, Isabel Camarinha, autora do prólogo, e de Américo Nunes, coordenador executivo e responsável pela redacção final do texto.

CONTRIBUTOS PARA A HISTÓRIA DO MOVIMENTO OPERÁRIO E SINDICAL: 1990-2003

CASA DO ALENTEJO, LISBOA

29 DE OUTUBRO DE 2020

INTERVENÇÃO DE FERNANDO GOMES

 

Camaradas,

Agradecemos a todas e a todos a vossa presença, especialmente num tempo em que nos é recomendado o distanciamento social, quando o que conta é mesmo o distanciamento físico e a protecção individual.

A todas e a todos o nosso obrigado.

No dia em que lançamos o volume III dos Contributos para a História do Movimento Operário e Sindical: 1990-2003, quero destacar três pontos que me parecem essenciais neste e nos dois primeiros volumes deste livro:

Primeiro ponto: a importância que tem o conhecimento do passado, e a secretária-geral Isabel Camarinha refere-o no prólogo a este terceiro volume, para melhor se compreender o presente e mais sustentadamente se perspectivar o futuro. Se não conhecermos o caminho que nos trouxe até aqui, se ignorarmos os desafios que os trabalhadores e o movimento sindical enfrentaram ao longo dos tempos na sua incansável demanda por melhores condições e dignidade no trabalho, pela justiça social, pela liberdade, pela democracia, pela paz, estaremos desamparados nas lutas que temos pela frente. E não são poucas nem menos desafiantes. Estes Contributos são, portanto, uma ferramenta de apoio indispensável para os actuais e futuros quadros sindicais no desenvolvimento da sua acção.

Mas atenção: não se chega ao conhecimento do passado apenas por intermédio da memória dos camaradas que, felizmente, dele deixaram e nos deixam testemunho. É fundamental identificar, organizar e preservar o património documental e museológico do movimento sindical. É preciso que o façamos nos sindicatos, nas uniões, nas federações, na CGTP-IN, onde esse trabalho tem vindo a ser feito desde 2006. É este património que nos permitirá escrever a nossa própria história, não deixar essa responsabilidade apenas para os que, de fora do movimento sindical, com a sua própria agenda e preconceitos ideológicos, o fazem. É um alerta que, entre outros camaradas, nos deixou Américo Nunes, no lançamento de um dos seus livros, há uns anos, nesta mesma casa.

Segundo ponto: da leitura destes três volumes, parece-me inquestionável que podemos eleger como um dos pilares centrais da acção sindical a unidade, a construção da unidade na acção, da unidade como processo colectivo e democrático ao serviço dos interesses e direitos dos trabalhadores e da sua organização. É também a unidade um dos maiores desafios que se nos apresentam hoje, tal como aos que nos antecederam na missão que, com humildade e firme convicção e determinação, também hoje assumimos como nossa.

Aliás, na última parte deste terceiro volume, a parte dez, não deixam dúvidas as palavras de Américo Nunes a este respeito, quando, olhando criticamente para os debates sobre sindicalismo que se fizeram entre sindicalistas e estudiosos do mundo sindical e do trabalho, por ocasião do 25.º aniversário da CGTP-IN, em 1995, diz claramente que, uma das conclusões que deles se pode retirar é que «[...] a unidade, a solidariedade, as práticas democráticas, o debate com os trabalhadores e a sua informação permanente são imprescindíveis para uma acção sindical eficaz, quaisquer que sejam os suportes, meios e formas de transmissão dessa informação […].»2

Um terceiro ponto para evocar aqueles e aquelas que deram corpo a este caminho colectivo que nos trouxe até aqui. É a força do colectivo que move este nosso movimento sindical. É inquestionável. Mas inquestionável é também que este colectivo se faz de homens e mulheres que deram a sua vida por uma causa, a causa dos trabalhadores, que souberam construir, em unidade, este edifício que é a CGTP-IN e o movimento sindical que representa.

Uma unidade alicerçada nas diversas correntes de opinião político-ideológicas, conforme consta dos Estatutos da CGTP-IN, correntes essas representadas por sindicalistas diversos, que aproveito para homenagear, não podendo nomear todos, nas pessoas de Daniel Cabrita, Armando Teixeira da Silva, Manuel Carvalho da Silva e Arménio Carlos. Mas também Carlos Alves, Kalidás Barreto, Rúben Rolo e Carlos Trindade. Mas também Maria Emília Reis e Ulisses Garrido. Por último, referir Manuel Correia Lopes, reconhecido por todas as componentes unitárias da CGTP-IN como alguém que marcou a vida desta Confederação.

Como se pode constatar, esta Central só tem a força e a influência por todos e todas reconhecida porque se teve a arte e o engenho de encontrar espaços e formas de convivência e confiança entre todos.

Temos a responsabilidade, camaradas, todos nós, homens e mulheres que hoje estamos nos locais de trabalho, nas ruas, nas mesas de negociação, no movimento sindical, na CGTP-IN, de manter vivo e pujante este edifício construído, tantas vezes, com o sangue e a vida dos que, tijolo a tijolo, o foram erguendo. Temos a obrigação de continuar a aperfeiçoar este projecto que é a CGTP-IN.

Viva a luta dos trabalhadores!

Viva a CGTP-IN!

1 José Vitoriano, Canais Rocha, Daniel Cabrita, José Soeiro, Vítor Ranita, João Paulo, Ernesto Cartaxo, Sérgio Moiteiro, Joaquim Almeida, Júlio Ribeiro e Kalidás Barreto.

2 Cfr. Américo Nunes – Os Caminhos do Sindicalismo. In Arménio Carlos (coord.) – Contributos para a História do Movimento Operário e Sindical: Anos de Saque ao Sector Público e Roubo de Direitos Laborais: 1990-2003, p. 558.


contributos_iii_intervencaofernandogomes_dsc_0054

 contributos_iii_capa_frente
 
 

Publications

cgtp-cultura


A CGTP-IN comemora, a 1 de Outubro próximo, o seu 40.º aniversário. Aproveitamos, por isso, para saudar os trabalhadores e trabalhadoras, dirigentes e activistas sindicais que, pelo menos desde 1970, contribuíram para estes anos de história.

 

Consultar »

Cartão CGTP

O "Cartão CGTP", projecto desenvolvido pelo Departamento de Cultura e Tempos Livres, oferece aos trabalhadores sindicalizados um conjunto de benefícios no acesso à cultura, desporto e tempos livres, mediante a apresentação do respectivo cartão de associado junto das instituições com as quais a CGTP-IN tem vindo a celebrar protocolos de colaboração neste sentido.

Consulta aqui a lista destas instituições e os descontos associados.

Galeria Pública

sessaoapresentacaocgtpculturaespecial_foto_21_nov_2013

Veja as imagens da sessão de apresentação do boletim CGTP Cultura dedicado à obra de Manuel Tiago/Álvaro Cunhal.


Consultar »

Galeria Pública

Abertura_foto-Jos_Frade_3-12-2010_2

Veja as imagens da sessão de abertura da Exposição Comemorativa do 40.º Aniversário da CGTP-IN.


Consultar »

 

CGTP

 

Confederação Geral dos Trabalhadores
Portugueses - Intersindical Nacional
Cultura e Tempos livres
Centro de Arquivo e Documentação

 

Rua Victor Cordon, n.º 1, 1249-102 Lisboa

Telef. 213 236 500; Fax: 213 236 695

E-mail: emailcad

 

 

 

Logo_POPHQREN_LogotipoUniao_Europeia_FSE